Paciência e o Molho de Tomate Perfeito

molho de tomate

Meu filho é daquelas pessoas que não pode ficar cinco minutos com fome. Ele fica simplesmente insuportável, resmungando e implicando com tudo e com todos. Não que ele seja um modelo de simpatia em outros momentos… Mas acreditem, quando está com fome é pior que um urso saindo da hibernação.

E eis que, em um desses dias em que ele se encontrava neste estado alterado de ser, eu tive a brilhante ideia de fazer um molho de tomate de que gosto muito. É muito simples e é perfeito para acompanhar as almôndegas fresquinhas que eu tinha acabado de fazer (a receitinha delas publico outro dia). Mas o lance é que este molho precisa de cozinhar em fogo baixo por quase uma hora… E então vocês imaginam o malabarismo que precisei fazer para terminar o molho e tentar distrair a fera para que ele esperasse o tempo necessário.

Vou poupar vocês dos detalhes, por que ninguém merece o Caio de mau humor. Então… Quando servi o almoço o meu adorável rebento era a expressão máxima da amofinação, sobrancelhas cerradas e um bico daqueles.  Ele avançou no prato, carrancudo e sem nem olhar de lado. Mas já na primeira garfada seu rostinho se iluminou e ele me manda essa: “Valeu a pena ter tido paciência, o molho ficou perfeito!”

Com um elogio desses…Nem preciso dizer que fiquei toda toda…  Mas acho que em algum momento vamos ter que explicar melhor para ele o que significa PACIÊNCIA.

INGREDIENTES:

03 latas de tomate italiano pelado de boa qualidade

01 cenoura média ralada (no ralo mais fininho)

01 Cebola grande cortada em cubinhos bem pequenos

04 dentes de alhos amassados

01 ramo de manjericão fresco

01 ramo de sálvia fresco

01 ramo de tomilho fresco

01 ramo de salsinha fresca

01 pau de canela pequeno(aproximadamente 07cm de comprimento)

01 folha de louro seco

01 colher de chá de mel

01 colher de chá de orégano seco

Pimenta do reino branca moída

Sal

Azeite de oliva

01 colher de sobremesa de manteiga extra sem sal

01 pedaço de barbante de algodão branco

150ml de água

PREPARO:

Junte os ramos de ervas frescas e amarre com o barbante fazendo um pequeno bouquet. Reserve.

Separe o suco dos tomates inteiros e reserve. Pique os tomates grosseiramente.

Aqueça uma panela de tamanho adequado. Coloque um fio de azeite de oliva. Refogue o alho  e  a cebola ligeiramente. Junte a cenoura e refogue por três minutos. Junte todos os ingredientes, mas deixe o sal para o final, depois da redução do molho.

Deixe em fogo médio até que levante fervura. Abaixe o fogo, mexa bem e tampe a panela deixando uma fresta aberta.

De tempos em tempos mexa o molho. Se for preciso coloque mais um pouco de água (em colheres de sopa) de vez em quando.

Deixe cozinhar por 40 minutos. Junte a manteiga, um fio de azeite, ajuste o sal e a pimenta do reino. Coloque mais água se necessário. Mexa bem e deixe mais 10 minutos em fogo baixo semi-tampado.

Antes de usar retire e descarte o bouquet de ervas, o pau de canela e a folha de louro.

COMENTÁRIOS: 

Quem acompanha o blog já deve imaginar que eu não levo a sério essas listas dos “melhores do ano”, TOP 10 e outros rankings semelhantes. Isso posto, eu não vou cair na contradição de dizer que este é melhor molho de tomate que você vai comer. Agora…  o que posso dizer é que é uma delícia e o preferido aqui em casa. Sendo assim deixe de preguiça, vá para cozinha, prepare o seu e julgue você mesmo…

É bom lembrar que existem outras preparações de molho de tomate bem mais ligeiras. Depende do que você quer para o momento, de seu gosto pessoal e do tempo que você dispõe.

Para molhos mais ligeiros eu prefiro usar os tomates italianos frescos, bem maduros pelados na hora. Faz uma diferença danada neste caso, pois os molhos rápidos são leves e frescos e pedem o sabor do tomate “colhido na hora”. Esses ficam muito bons com pedaços de mussarela de búfala e folhas frescas de manjericão ou com camarões refogados na hora.

Já para os molhos mais densos, encorpados como o de hoje, eu uso os tomates em lata, que são muito práticos e o resultado final é o mesmo. Este tipo de molho dá melhor suporte aos bolonheses, ragus, almôndegas, frutos do mar e base para putanesca (com aliche, alcaparras e azeitonas) e arrabiata (com bastante azeite de oliva, alho e pimenta calabresa) .

A quantidade que fizemos hoje rende cerca de 08 porções e pode ser congelada.

Então é isso… Aproveitem!!!

Anúncios

2 thoughts on “Paciência e o Molho de Tomate Perfeito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s