Especiarias com cheirinho de Natal

Como já disse aqui no blog algumas vezes, um dos melhores recursos para encher suas preparações culinárias de sabores e aromas riquíssimos é usar especiarias. Especialmente em tempos de preocupação quanto a qualidade de nossa alimentação,  esta é uma ótima carta na manga para manter o charme a mesa.

E eu não consigo imaginar nenhuma outra época do ano com um aroma tão próprio quanto as festas de fim de ano…

Hoje vamos então aproveitar relembrar algumas das especiarias típicas da estação, e seu uso culinário. Quem sabe assim já começamos a nos inspirar para elaborar o cardápio da nossa ceia!

1. CANELA:

canela

A canela é talvez a mais popular e reconhecida especiaria usada em nossa culinária (junto com a pimenta do reino). Usada em pó ou em pau é retirada da parte interna do tronco de uma árvore originária do Sri Lanka, no sul da Ásia, chamada Cinnamomum zeylanicum. 

A canela, aqui no Brasil, é usada principalmente em preparações doces. As manhãs de Natal costumam ter cheirinho de canela vindo das rabanadas. Mas, aprendi com uma querida amiga libanesa, a usar a canela em pratos salgados como arroz com lentilha, quibe e outros pratos com carne como cordeiros e carne de porco. Então é só ousarem um pouquinho e mãos a obra!

2. CRAVO:

cravo

Cravo, cravinho, cravo da índia são os principais nomes dados ao botão de flor seco da árvore Syzygium aromaticum,  que, na verdade, não é originário na Índia, mas sim na Indonésia.

O cravo também é figurinha certeira nas mesas natalinas e é usado tanto na decoração como na preparação de doces e salgados. Tem aroma e sabor bem marcantes e por isso é preciso moderação na hora de usá-lo.

3. ANIS ESTRELADO:

anis-estrelado

Não é tão popular como o cravo e a canela, mas também é uma especiaria largamente usada em nossa culinária. O anis é uma espécie de vagem em forma de estrela irregular que abriga, cada ponta, uma semente lustrada. Também é usada em sua forma desidratada e a vagem é  mais aromática do que as sementes. A planta de anis, Illicium verum, é natural da China e do Vietnã. Aqui no Brasil, assim como a canela, seu uso é mais popular na doçaria tradicional, mas indico como componente de marinada para carnes de caça, porco e caldos aromáticos para sopas delicadas. Seu sabor também é bastante marcante e seu uso também deve ser moderado, especialmente se você é um iniciante no uso das especiarias.

Bem queridos, estas são as três principais especiarias usadas em pratos típicos das festas de fim de ano.

Por estes dias trarei algumas receitas para exemplificar o uso dessas e de outras delícias aromáticas.

Enjoy!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s