Chegando por aqui…

Uma vez conversando com um amigo ele me disse que só entramos definitivamente na vida adulta quando colecionamos em nosso curriculum pessoal um certo número de funerais. Nao entendi muito bem o comentário então mas, depois da última semana, a ficha finalmente caiu. Enterrei minha avó, a quem eu julgava imortal, e isso me abalou mais do que poderia imaginar. O fim da jornada de um ente querido sempre faz com que questionemos como estamos conduzindo o nosso próprio percurso. Pode parecer idiota e cliche, mas é um fato, queiramos admitir ou não.
Uma das primeiras coisas que fiz ao voltar de seu funeral foi iniciar este blog. O que venho me promenteno fazer a teeeempos, e sempre tenho uma boa desculpa para adiar.
Da casa da minha avó trouxe comigo uma herança muito querida, seus bicos de confeitar. Bobo, né? Mas desde sempre me lembro de minha avó decorando seus bolos maravilhos, dos quais ela tinha tanto orgulho, com os mesmos bicos que estão comigo agora. E não consigo parar de pensar em como ela sempre me apoiou quando resolvi que a culinária nao seria apenas minha paixão de fim de semana, mas minha profissão. Lembro do seu orgulho e de seu sorriso matreiro me ensinando a confeitar, segredos que não se publicam.
Assim começo o papo da mesa, para ela e com ela. Pois em nossa familia muito começa e termina a volta de uma mesa. E a de minha avó sempre foi a mais cheia, mais farta, barulhenta e rica.
Por que ao pé de uma mesa a conversa rola solta. Por que esquecemos o tempo passar tomando um cafezinho atras do outro.
Minha avó querida, você estará sempre comigo em minha mesa, para você e com você inicio este blog.
Para falar da vida, das perdas, das conquistas, das duvidas e comida, claro, pois não é possivel falar de qualquer assunto sem em algum momento acabarmos ao pé de uma mesa.
Saudades eternas!!!

Anúncios

6 thoughts on “Chegando por aqui…

  1. Amiga foi tão bonito tudo que escreveste para tua avó, sentimentos assim que o mundo precisa, de amor e consideração sincera uns pelos outros.Eu vejo a perda dela pra ti sendo um fato muito triste e ao mesmo tempo enriquecedor, porque ela não apenas passou na tua vida, ela deixou marcas eternas que nem com o fim da vida serão esquecidas.
    A vida continua e com muitas lembranças maravilhosas eu tenho certeza que ela sempre estará nas tuas delícias de receitas.
    SUCESSO sempre pra ti minha amiga, independente do ramo que tu escolheres para seguir.
    Beijos te adoro!

  2. Oi !
    consegui sentar e ler as tuas “confissões e armações” neste blog. Mesmo já sabendo do acontecido, não poderia deixar de me emocionar e chorar. Sabendo do amor que tu sente pela tua avó, digo sente, pois não se deixa de sentir nunca. Sei por experiência própria, pois também perdi minha avó querida, como tu bem sabe e foi muito doloroso. Só o tempo pode aliviar a dor, mas nunca se esquece, e às vezes volta a doer. Mas é assim, com certeza Deus a queria mais do que nós e a levou para junto dele. Deve estar neste momento olhando por vocês, ainda mais junto do que antes.
    Queria estar contigo nesse momento amiga! Para um abraço apertado, um café, uma troca de palavras, enfim, tudo o que precisamos em momentos como estes. Mas tenho certeza que voltaremos a ter nossas conversas, não só por email, ou por telefone, mas tomando um café, daqueles especiais que só tu sabe fazer, numa conversa ao pé da mesa.
    Sinto falta de vocês!!! Beijos!!!! Beijos Hannah!!! Beijos Caio!!!

  3. Parabéns Amiga!!!
    Talvez eu seja suspeita para falar, pois sou sua fã.
    Tudo esta de muito bom gosto, como sempre, adorei o designer, o nome, tudo.
    Ja aproveito pra fazer um pedido, pois tive o prazer de comer uma vez, e nunca mais provei, coloca no blog a receita da lasanha vegetariana.
    Sua ausência nos causa tristeza, mas relembrar as alegrias que você gerou entre nós é como se você estivesse aqui pertinho.
    SUCESSO!!!

  4. Querida, amei!!!!!!
    Tenho certeza que tua vó, assim como todas as outras pessoas especiais que perdemos durante nossa vida, estão te aplaudindo em pé, e pode crer que ela está ao pé de tua acolhedora e agradável mesa que eu já tive o orgulho de compartilhar.

  5. Oie prima. Reservei e arranjei um tempo prometido a mim mesmo dedicar a ler aqui algum dia, alguma hora, algum momento: hoje. E vendo no blog um início recente não pude deixar de ler desde o primeiro… e de primeiro esse primeiro, esse post, esse motivo. Motivo tocante, triste, motivador e acolhedor. Eu tenho para mim a teoria do texto espelho; onde a força das palavras juntas nos mostraram a nós mesmos quem somos ou o que pensamos, e por isso mesmo que acho que todo mundo tem que ter um blog, mesmo que seja escondido, mesmo que seja em páginas de papel, mesmo que tenha um pequeno cadeado em formato de coração que, ilusóriamente, te faz achar protegido e seguro.
    Venho então aqui desejar-lhe coragem e sorte com esse projeto livre; e sempre que puder passarei por aqui para percorrer seu reflexo, reflexão e palavras.

    Beijos.

  6. Arrepiada aqui com seu textinho, Jana! Que vontade de tomar um café com você e colocar os papos em dia! Enquanto isso não é possível, vou me deliciando aqui pelo blog mesmo. Vou ser leitora assídua. Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s