Feijão de todo dia

31307250122   Eu adoraria poder comer um feijão fresquinho todos os dias… Mas o corre-corre diário não me permite esse luxo, de modo que cozinho o feijão e congelo para os próximos quinze dias. Para satisfazer meu desejo pelo gostinho de feijão recém preparado conto com alguns truques que compartilho com vocês. Espero que sejam úteis…

Na noite anterior: 

Deixar de molho em uma bacia de cozinha: 03 xícaras de feijão carioca

06 xícaras de água

Lave o feijão em uma peneira em água corrente, coloque na bacia e despeje a água. Se algum grãozinho boiar descarte-o. Deixe de molho por 12 horas antes de cozinhar, se possível troque a água ao menos uma vez no período. Esta etapa é importante facilitar o cozimento dos grãos e também ajuda a eliminar elementos indigestos do grão.

INGREDIENTES:  03 xícaras de feijão deixadas de molho na véspera 09 xícaras de água 04 dentes de alho amassados 02 folhas de louro 01 colher de sobremesa de óleo neutro PREPARO: Escorra o feijão e lave novamente em água corrente. Deixe escorrer na peneira. Aqueça uma penela de pressão de tamanho adequado, coloque o óleo , o alho amassado e o louro. Refogue ligeiramente. Junte o feijão e cubra com a água. Tampe a penela de deixe cozinhar em fogo médio. Depois que atingir pressão calcule 10 minutos. Desligue e deixe que a panela perca pressão naturalmente (cerca de 10 minutos)

Abra a panela e separe a quantidade que for consumir imediatamente, o restante divida em porções para congelar, tomando cuidado para colocar quantidades proporcionais de grãos e caldo em cada recipiente.

Congele em recipientes próprios para freezer e com fechamento adequado. Só tampe depois que estiver a temperatura ambiente.

Até esta etapa o feijão não é salgado ou recebe outros temperos.

PARA SERVIR:

Leve a uma panela comum a quantidade que for servir, tempere com sal e pimenta do reino moída na hora, deixe em fogo baixo até que o caldo engrosse totalmente.

USANDO O FEIJÃO CONGELADO:

Para usar o feijão congelado eu deixo algumas dicas:

1. Tire do freezer a porção desejada na noite anterior e deixe no refrigerador.

2. Antes de usar faça um novo refogado com 01 dente de alho amassado e 1/4 de cebola picadinha, junte o feijão com seu caldo e tempere com sal e pimenta do reino moída na hora. Deixe ferver em fogo baixo com a panela destampada para que o caldo engrosse naturalmente. Esse refogado é o que dá aquele gosto de feijão fresquinho!

 CUIDADOS: 

1. Você pode abrir a panela de pressão mais rápido forçando a saída da pressão de duas maneiras: colocando a panela na água corrente (se estiver com pressa esse é o método mais seguro), ou levantando a válvula com um garfo (mas assim diminui a vida útil da panela).

2. Se quiser um feijão mais rico com pedaços de carnes ou legumes cozidos eu sugiro fazer uma quantidade menor apenas o suficiente para consumir em até três dias e assim não precisa congelar.

3. O caldo do feijão engrossa sozinho, é preciso paciência e deixar que o amido do grão tenha tempo de agir cozinhando em fogo baixo. Não é preciso acrescentar nenhum tipo de espessante para conseguir o ponto desejado.

Até o arroz é gostoso… Arroz Branco Sem Mistério

gty_rice_dm_120131_wmain

 

Há alguns anos, em um jantar com amigos, uma das convidadas me mandou essa: “_ Nossa, mas até o arroz está gostoso!” Eu achei graça e agradeci o elogio tão espontâneo, mas fiquei pensando em como realmente eu vinha encontrando muito arroz ruim por aí. É algo que se repete em muitos restaurantes e em muitas casas também, o arroz é só para fazer volume e não tem gosto de nada. O que é uma grande decepção se você, como eu e minha convidada, adora um arrozinho recém saído do fogão.

O arroz não tem que ser só soltinho, tem que ser bem temperadinho também. Não existe mistério no preparo de um bom arroz, mas existem algumas regrinhas que devem ser seguidas.Vou deixar algumas dicas essenciais e uma receita básica que serve 08 pessoas, assim, quando vocês receberem convidados, “até o arroz” vai arrancar elogios.

1. A escolha do grão:

O grão longo tipo 01 é o preferido dos brasileiros. Na hora de comprar escolha marcas reconhecidas que ofereçam bastante informações nutricionais no rótulo. Os grãos devem estar inteiros e ter coloração perolada.

2. Água quente:

Sim, o ideal é usar a água quente. Quando usamos a água fria os grãos começam a soltar amido, mas o cozimento começa mais lentamente acompanhamento o aquecimento do líquido, favorecendo que o resultado seja o famoso arroz empapado. Com a água quente o cozimento dos grãos começa imediatamente e assim é mais fácil ficar soltinho.

3. Proporção Liquido/Grão: 

A absorção de líquidos pelos grãos durante o cozimento varia de acordo com idade do grão. Os mais velhos cozinham mais lentamente. Mas a diferença é mínima na prática diária. Assim a proporção de duas partes de liquido para uma de grão é a ideal para evitar erros.

4. A escolha da panela:

A panela ideal é aquela que você conheça, não interessa se é de inox, barro, ferro ou alumínio, o importante é usar uma panela com a qual esteja familiarizado e saiba se retém calor por mais ou menos tempo. Outro aspecto importante a levar em conta é que o volume do arroz aumenta em 50 a 60% depois de pronto, assim a panela eleita de comportar confortavelmente a quantidade final.

5. Selar os grão:

Selar o grão é aquela refogada que damos no grão antes de colocar a água, ela lubrifica o grão e serve para que o grão absolva o liquido um pouco mais lentamente sem “estourar”, garantindo o arroz soltinho.

 6. Lavar o arroz:

Lavar o arroz antes preparar é mais do que uma questão de higiene, serve para tirar o excesso de pó de amido que fica preso ao grão durante o polimento. Não precisa exageros, apenas coloque o arroz cru em uma peneira fina e lave ligeiramente em água corrente. Deixe escorrer bem antes de preparar. Só lave a quantidade de arroz que for preparar.

RECEITA:

Ingredientes:

02 xícaras de arroz lavado e escorrido

04 xícaras de água fervente

1/2 cebola picadinha

01 dente de alho amassado

01 colher de sobremesa de óleo neutro (soja, milho, canola)

01 folha de louro

01 colher de chá de sal (O sal rente a colher, hein! Nada de fazer aquela montanha na colher e depois reclamar que o arroz ficou salgado…)

Preparo:

Em uma panela de tamanho adequado aqueça o óleo por trinta segundos (fogo médio).

Junte a cebola, a folha de louro e o alho e refoge por cerca de 01 minuto. 

Coloque o arroz e refogue por mais 02 minutos mexendo umas duas vezes.

Coloque a água quente e o sal.

Deixe o arroz cozinhar em fogo médio e com a panela destampada até que a água reduza e esteja quase rente ao arroz. Naquele ponto em que ele já está cheio de furinhos mas ainda com água (cerca de 07 minutos). Neste ponto abaixe o fogo e tampe parcialmente a panela. Deixe que o arroz termine de secar (mais 07 minutos aproximadamente).

Para ver se o arroz já está sequinho, espete gentilmente um garfo no meio da panela e afaste os grãos. Se estiver sequinho desligue, se ainda tiver liquido espere mais uns 02 minutos.

Depois de desligar o arroz deixe a panela tampada por 05 minutos antes de servir, assim os grãos terminam o cozimento no próprio calor. Destampe e solte delicadamente os grãos com o auxílio de dois grafos.

Leve para uma travessa e sirva quente.

RENDIMENTO: 08 porções