Merengue de Banana (Chico Balanceado)

Pudim de Banana

Da minha temporada morando no Rio Grande do Sul eu trago caríssimas lembranças. A culinária local está, sem dúvida alguma, entre os elementos que mais me marcaram. É preciso dizer: o Sul é muito, muito mais do que o churrasco!

A doçaria local é muito rica e existem várias cidades com festivais de doces regionais que por si só já valem a visita. Mas o que mais me chamou a atenção foram os nomes com que algumas delícias açucaradas foram batizadas…. No Rio Grande brigadeiro é negrinho, beijinho é branquinho e bolo de chocolate com cobertura e granulado é a Nega Maluca. Vai entender! E o pavê, ou merengue de banana, é o Chico Balanceado… Não sei a razão do nome, mas achei tão divertido que a primeira vez que provei foi só pela curiosidade que ele despertou. Não fazia a menor ideia do que se tratava o tal do Chico Balanceado, mas caí de amores no primeiro bocado!

Vou deixar a receita, que pode assustar um pouco pelo tamanho, mas é facinho e o resultado é uma delícia!

Rende um pirex grande que serve seis porções bem generosas.

INGREDIENTES:
PARA AS BANANAS CARAMELADAS:
05 Bananas nanicas maduras, porém firmes
50g de nozes picadas
01 colher de sopa de manteiga sem sal
01 xícara de açúcar refinado
¼ de xícara de água
Canela em pó
Noz moscada

PARA O CREME DE CONFEITEIRO:
03 xícaras de leite
05 gemas
01 fava de baunilha
02 colheres de sopa de amido de milho
01 lata de creme de leite gelada

PARA O MERENGUE:
05 claras
Açúcar refinado (dobro do volume de clara)
01 colher de café de amido de milho
Raspas de 01 limão siciliano

PARA A MONTAGEM:
01 pacote de biscoito champagne

PREPARO:

BANANAS
Descascar as bananas e cortar no comprimento.
Aquecer uma frigideira de fundo grosso, derreter a manteiga e juntar as fatias de banana. Dourar de ambos os lados. Junte as nozes picadas, tempere com a canela em pó e com a noz moscada ralada na hora. Reserve

CALDA DE CARAMELO:
Junte a água e o açúcar em uma panela e mexa ligeiramente para misturar. Leve ao fogo medo até que atinha um tom de dourado escuro. Não mexa a calda, pois o açucar pode cristalizar. Se achar necessário mexer, gire a panela delicadamente pelo caldo, mas não agite a mistura. Depois de pronto reserve.

CREME DE CONFEITEIRO:
Abra a fava de baunilha e raspe as sementinhas coloque-as junto com o leite em uma panela de fundo grosso. Misture o açúcar e o amido com um fuê (batedor de arame), depois coe as gemas sobre o liquido e misture com um fuê. Leve a mistura ao fogo médio e mexa sempre com o fuê até o creme ganhar corpo. Desligue. Escorra o soro do creme e leite e junte com creme mexendo vigorosamente para não empelotar. Com o creme ainda quente cubra sua superfície com filme plástico para evitar que crie uma nata grossa. Reserve.

MERENGUE:
Junte a clara e o açúcar em uma panelinha e leve ao fogo médio em banho-Maria. Vá mexendo sempre até que a clara fique lise e a não consiga sentir nem um grãozinho de açúcar.
Desligue e leva a clara para batedeira batendo em velocidade média até a mistura começar a guanhar corpo. Desligue por um instante e junte as raspas de limão e o amido de milho. Bata em velocidade máxima até que o merengue atinja o ponto de picos firmes (quando você levanta a hélice da batedeira o merengue faz pontas altas e firmes).

MONTAGEM:

Em um refratário de tamanho adequado despeje o creme de confeiteiro. Espalhe bem com a colher. Sobre o creme disponha as bananas douradas e com as nozes espalhando uniformemente.
Despeje o caramelo (caso esteja endurecido, basta derreter em fogo baixo).
Finalize distribuindo o merengue, se você for paciente pode colocar com bico de confeiteiro, ou pode espalhar e fazer picos com a colher.
Queime o merengue com maçarico para dar acabamento final. Se não tiver maçarico leve ao forno a 200° C por cerca de cinco minutos ou até dourar o merengue.
Deixe gelar por cerca de cinco horas antes de servir.

Dica: uma ideia bacana é montar os merengues individualmente em ramequins, neste caso o rendimento vai depender do tamanho dos potinhos.

Bon Appétit!

Chilli com Feijão

chilli 4

O prato que conhecemos aqui no Brasil como Chilli, o cozido de carne moída com feijão, leva o nome da pimenta com a qual é feito o famoso molho de pimenta Tabasco. Também conhecida como por pimenta-cumari ou peperoncino, a pimenta pode ser consumida inteira, desidratada ou em pó. É tão forte que se aconselha prudência na hora de manusear o fruto fresco, para evitar queimaduras.

Originalmente era apenas um cozido de carne picadinha na ponta da faca, repleto de especiarias e temperado com molho de chilli.Não tinha feijão como na receita que caiu no gosto dos brasileiros. Mas a receita foi ganhando algumas variações, entre elas a inclusão do feijão cozido e carnes como peru. Independente das variações, como o tipo de carne usada ou do feijão, três coisas dão ao prato suas características mais marcantes: o uso da pimenta chilli (claro!), pimentões e coentro.

Para acompanhar e guarnecer o chilli costuma-se servir tortilhas de milho, coentro fresco picadinho, tomate picadinho, lascas de abacate, cebola picadinha, queijo cheddar ralado grosso… E por aí vai… Aqui em casa, no dia-a-dia, usamos só a tortilha de milho, mas se você for receber uma galera fica bem bacana preparar esses acompanhamentos em potinhos separados e deixar a disposição e gosto dos seus convidados.

Segue a receita:

INGREDIENTES:

500g de carne moída (patinho)
150g de bacon cortada em cubinhos bem pequenos (sem o couro)
400g de feijão rosinha ou carioquinha
02 cebolas cortada miudinho
01 cenoura lavada e cortada em cubinhos de 0,5cm
½ pimentão amarelo cortado em cubinhos
½ pimentão vermelho cortado em cubinhos
01 maço de coentro lavado e cortado miudinho
01 maço de cebolinha verde lavado e cortado bem fininho
04 dentes de alho picadinhos
01 lata de tomate pelado
Pimenta chilli desidratada e moída
02 folhas de louro
Sal
Óleo de canola

PREPARO:

Deixe o feijão de molho por cerca de 04 horas antes de começar o preparo.
Escorra e enxague o feijão. Coloque o feijão na panela de pressão e cubra com água até aproximadamente 07cm acima da superfície. Deixe cozinhar em fogo alto até que pegue pressão. Quando pegar pressão abaixe o fogo e deixe cozinhar por 10 minutos. Desligue e deixe a panela tampada até que a pressão escape naturalmente.
Aqueça em fogo alto uma panela grande o suficiente para todo o preparo. Junte um fio de óleo e o bacon, refogue até dourar. Retire o excesso de óleo e junte a carne moída. Refogue até que seque toda água e comece a dourar. Junte a cebola, o alho e louro. Refogue ligeiramente. Junte metade dos pimentões e refogue. Escorra o tomate pelado e coloque o molho na carne.
Pique o tomate grosseiramente e junte com a carne. Encha a lata do tomate com água e coloque na carne. Tempere com sal, um pouco de pimenta e metade do coentro e da cebolinha. Deixe a panela semi-tampada e abaixe o fogo. Deixe cozinhar por cerca de 01 hora mexendo ocasionalmente e juntando pouquinhos de água se necessário. O molho não deve secar, mas deve ficar bem encorpado. Depois de uma hora comece a juntar o feijão. Com uma espumadeira vá tirando os grãos da panela e juntando a carne mexendo com delicadeza.
Coloque uma concha do caldo e deixe cozinhar em fogo baixo por mais 20 minutos.
Ajuste o sal, a pimenta chilli, junte o restante dos pimentões, do coentro e da cebolinha e mais caldo do feijão (se necessário).
Sirva pelando de quente!

As guarnições são servidas a parte.

ALERTA! O chilli pode ser viciante! E fica ainda mais gostoso quando compartilhado com aqueles que amamos!

Bom Appétit!